quarta-feira, 23 de maio de 2012

Relatório do MPOG aponta crescimento econômico e governo nega reajuste do funcionalismo público sob justificativa de corte de gastos

Enquanto garante que não há condições de reajustar os salários dos servidores públicos federais, o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão divulga relatório com previsões de que a economia brasileira deve crescer de forma mais intensa nos próximos trimestres.

De acordo com o reletório bimestral de avaliação das Receitas e Despesas Primárias publicado na sexta-feira, 18, a economia brasileira voltou a recuperar o dinamismo e vem acelerando o crescimento.

Por outro lado, nas reuniões com os representantes do Fórum Nacional de Entidades do funcionalismo, o governo continua dizendo que o momento é de austeridade e não aponta nenhuma perspectiva para avançar nos processos de negociação.

A informação do próprio ministério deixa nítido que o não atendimento a pauta de reinvindicações urgentes dos servidores não é um problema financeiro, mas sim falta de vontade política do Governo Dilma.

Diante da postura desrespeitosa por parte do governo, os servidores de diversos estados brasileiros têm demonstrado cada vez mais descontentamento com a conjuntura e concordância com a paralisação por tempo indeterminado indicada pelo Fórum para 11 de junho.

Desde o lançamento da Campanha Salarial Unificada 2012, já foram realizados dois dias nacionais de luta com paralisação, marcha em Brasília e várias atividades de mobilização e organização da categoria.

No próximo dia 05 de junho haverá caravanas à Brasília, para mais uma grande marcha na Esplanada dos Ministérios. O objetivo da atividade, assim como de toda a agenda da campanha, é chamar atenção de Dilma para a necessidade da negociação caminhar o mais rápido possível, principalmente, bem antes do fechamento da LOA - Lei de Diretrizes Orçamentária, em 31 de agosto.

Com informações do http://www.planejamento.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário