quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Maceió-AL: Juiz da Vara Agrária suspende reintegração de posse do acampamento Bota Velha

A decisão do Juiz, Ayrton de Luna Tenório, suspende a reintegração num período de um ano

Acampamento Bota Velha (Foto: Arquivo/CPT)
Railton Teixeira
CPT/AL

A Vara Agrária de Alagoas, através do juiz de direito Ayrton de Luna Tenório,  suspendeu por um ano a reintegração de posse do Acampamento Bota Velha, acompanhado pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), localizado no município de Murici. 
A audência ocorreu na última quinta-feira (09) e contou com a presença de representantes da Usina Santa Clotilde, Institunto Nacional de Reforma Agrária (Incra), Centro de Gerenciamento de Crises da Polícia Militar, Promotoria de Justiça, Comissão Pastoral da Terra (CPT) e acampados da Bota Velha.
Atualmente mais de 100 família vivem, estudam e trabalham no acampamento. Com a liminar, os acampados permanecerão numa área de 30 hectares, onde ficou estabelecido que num prazo de 10 dias seja apresentado a planta da área em litígio.
Também ficou acordado que a Usina não utilizará herbicidas, defensivos agrícolas ou qualquer outra espécie de veneno que possam comprometer a segurança dos acampados e do meio ambiente.
"Os acampados permanecerão na área ocupada, não podendo ultrapassar os limites estabelecidos, sem o prévio consentimento da autora do processo e após o término do prazo estabelecido, uma nova audiência será realizada.", explicou Lana Mendes, advogada da CPT.
O acordo é fruto da luta e da organização dos campones que, de acordo com Carlos Lima, Coordenador da CPT/AL, se organizaram e resisitiram a uma liminar de reintegração de posse e despejos das famílias para o dia 20 de janeiro de 2011, expedida pelo juiz Ayrton Tenório.
"A luta e o empenho de 102 famílias que ali residem, que organizou e contruiu capela, casa de farinha, conseguindo energia elétrica para o acampamento, que com o apoio da Arquidiocese de Maceió, intelectuais e entidades internacionais, como a Pachamama e Amici di Joaquim Gomes, ambos da Itália, foram responsáveis por está conquista", destacou Carlos Lima.

Acampamento Bota Velha

Cansados do trabalho escravo nas terras das Usinas de cana-de-açucar da zona da mata alagoana, trabalhadores rurais ocuparam a Fazenda Bota Velha, em 2001. As terras abandonadas e improdutivas, da Usina São Semeão, possuem um histórico de dívidas com o Estado, INSS, Companhia Energética e débitos trabalhistas.
Nos meados de 2005, as terras ocupadas foram arrendadas à Usina Santa Clotilde, que apartir de então passou a ameaçar despejar as famílias acampadas. Passando a perseguir de diversas maneiras as famílias, com destruição das lavouras, das casas e das culturas construidas ao longo do tempo.
Documentário "A Bota Velha é nossa"

Em abril de 2011 foi lançado o documentário "A Bota Velha é nossa" com uma produção independente e executiva da CPT/AL, que com o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do programa "Eu quero Ver" da TV COM, destacou a trajetória de luta dos camponeses que estão acampados na Bota Velha.

Fonte: CPT Alagoas  


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário