sexta-feira, 15 de julho de 2011

Governo do PT é o maior responsável pela corrupção no DNIT


A crise que derrubou toda a alta cúpula do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), incluindo do Ministério dos Transportes, sob acusação de corrupção, está acirrando a mobilização dos servidores do órgão. Nesta última quarta-feira, 13, aconteceu uma paralisação nacional, desencadeada pela falta de habilidade ou de vontade política do Governo Dilma/PT em readequar os cargos.

“Papagaio come milho, periquito leva a fama”, disse uma trabalhadora inconformada com a situação durante a manifestação no Rio de Janeiro.

O ditado popular resume o sentimento dos servidores do órgão. Oseas Falcão, do DNIT em Alagoas, explicou que os colegas estão insatisfeitos com as notícias veiculadas pela imprensa e se sentem esnobados.  “O problema é que toda a direção é colocada pelos políticos”, disse. O presidente regional da ASDNER (Associação dos Servidores Federais em Transportes), José Gomes de Oliveira, e o coordenador geral do SINTSEP/AL (Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal em Alagoas), Gerson Hortêncio, concordam.
Para Gerson, em consenso com a reivindicação nacional, a luta deve ser pelo fim do cargo comissionado, ou seja, aquele ocupado por alguém que não é servidor do órgão. Para o sindicato, esse tipo de cargo serve como barganha política nos processos eleitorais. Mas para as repartições, raramente são positivos. Ele cita como um raro exemplo a parceria do SINTSEP com o superintendente da FUNASA, Roosevelt Patriota, que é um servidor público do DNIT e, apesar de comissionado, tem se destacado no controle da Fundação.
Na opinião do coordenador geral do sindicato, o Governo Dilma é um dos responsáveis pela corrupção do DNIT, porque é o primeiro dar mau exemplo e manter os cargos por indicação política. O SINTSEP defende a nomeação dos servidores de carreira.

SEM LOROTA! Vale lembrar que em 1998 o Governo do PT, através do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, teve a oportunidade de acabar com a mamata de cargos em comissão. No entanto, a Emenda Constitucional nº19/98 garantiu os cargos em comissao a servidores e pessoas não concursadas à necessária previsão legal, restrita às funções de direção, chefia e assessoramento. Os petistas só diminuiram a "distribuição aleatória de cargos com atribuições de menor importância, porém não foi suficiente (nem seria de qualquer outra forma) para dirimir o nepotismo e o clientelismo nas instituições do Poder Público" (Conceição Jorge Pinto).

A preocupação do presidente da ASDNER é que servidores inocentes sejam penalizados pela corrupção que vem de cima para baixo. “O problema dali é indicação política. É o seguinte: colocam uma pessoa que não tem vínculo nenhum com o órgão. Às vezes o indivíduo está dirigindo um órgão que não tem competência para aquilo. Ele pode ter até competência em administração pública, mas, repare bem, não é possível que não tenha ninguém do órgão, concursado, que possa fazer aquilo”, refletiu Gomes de Oliveira, ressaltando que não generaliza.
Quando questionado o motivo pelo qual os servidores se calavam diante da situação, Gomes esclarece que mesmo o servidor concursado tem medo. Medo de sofrer retaliações como ser transferido para outra cidade ou Estado, de não receber gratificações e outras formas de punição obscuras no serviço público.

SEM LOROTA! A verdade é que a gangue do PT conseguiu, além de cooptar as Centrais Sindicais e muitos sindicatos - através de propinas com pseudônimos, a exemplo do imposto sindical -, comprar as lideranças e todos trabalhadores que se manifestam contrários à sua política – por meio de cargos e gratificações. Muitos não-corruptos se calaram temendo perder cargo de chefia e gratificações. Inclusive, lideranças sindicais, que foram promovidas, passando a receber seu salário em dobro e ficar de mãos atadas. Ao invés de receber R$4 mil, o indivíduo recebe R$8. Todo mundo de rabo preso, todo mundo “pianinho”. A tática do Governo está funcionando. E, quando o “carguismo” não é suficiente, dá-lhe dinheiro na cueca/calcinha mesmo.

A nível nacional, nas paralisações, os sindicalistas criticam a intenção da presidenta Dilma de nomear o senador Blairo Maggi (PR-MT) e de manter o diretor-geral do Dnit, Luiz Antônio Pagot, de férias, ciente que ele é o principal alvo das denúncias. No entanto, o Palácio do Planalto já informou que Pagot será exonerado assim que retornar.

SEM LOROTA! Óbvio que o vigarista vai ser exonerado. Literalmente, trocando seis por meia dúzia.  Tira Pagot do PR para colocar Maggi do PR! Uma coisa eu garanto: E Luiz Antônio Pagot, para onde vai? Para a cadeia é que não vai.

Em Brasília, os representantes dos servidores se reuniram em frente ao Congresso e fizeram uma caminhada até o Ministério do Planejamento. Lá, o alagoano Oseas participou de uma reunião na Câmara dos Deputados, onde os servidores cobraram a reestruturação do órgão e a realização de concurso público. De acordo com o trabalhador, não há gente suficiente para executar a grande quantidade de obras. “A quantidade de obras que temos atualmente durante um mês era feita em um ano: cerca de um bilhão de obras. Desde a década de 1980 não é realizado concurso público”, afirmou o servidor.
Segundo informações da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (CONDSEF), no ato na capital federal os manifestantes também criticaram a falta de recursos materiais para atender as crescentes demandas de trabalho e a falta de estrutura nas unidades locais em todo território brasileiro. Eles dizem que não aguentam mais carregar o fantasma da corrupção e ver o Governo tapar os olhos e trocar seis por meia dúzia em suas indicações políticas. “Não dá mais para deixar o órgão refém do balcão de negócios, ou seja, nas mãos de quem não tem compromisso em conduzi-lo, disse Josemilton Costa, secretário geral da Condsef.

SEM LOROTA! O detalhe é que a CONDSEF é filiada à CUT/PT, total apoio à Dilma.

A categoria está com indicativo de greve geral para agosto, tendo em vista que o Governo recuou no processo de negociação e não tem atendido o pleito dos trabalhadores.

SEM LOROTA! Antes disso, as lideranças vão se reunir com o Governo e negociar quanto vale o silêncio. O próximo capítulo da novela você vê na Globo.


Por Lara Tapety, com informações da CONDSEF e do SINTSEP/AL

Nenhum comentário:

Postar um comentário