quinta-feira, 28 de abril de 2011

Indígenas ocupam fazenda no sul de Alagoas

Por Agência Brasil

Brasília – Cerca de 60 famílias do povo Karapotó ocupam, desde o início da semana, uma fazenda no município de São Sebastião, no sul do estado de Alagoas, a cerca de 100 quilômetros da capital Maceió.
Os Karapotó, com apoio de outras etnias, alegam que a fazenda ocupa uma área tradicionalmente indígena. Segundo o cacique Jorge Barnabé, a atual reserva não é suficiente para acolher as etnias existentes no município e, assim, os povos estão sem terra para plantar e alimentar as aldeias. “Estamos sem lugar para plantar. Estamos passando necessidade. Nossos filhos estão doentes. Não dá para ter mais de dois caciques em uma mesma área”, disse.
A Fundação Nacional do Índio (Funai) é contrária à ocupação. De acordo com o coordenador do órgão em Alagoas, Frederico Campos, a fazenda não é reconhecida como terra originalmente indígena. Segundo ele, os Karapotó foram informados sobre a origem da terra.
Ele descarta uma retirada dos agricultores e o pagamento de indenização, como prevê a legislação quando uma área é destinada a reserva indígena. Segundo o coordenador, os agricultores devem solicitar a reintegração de posse na Justiça.
“[Os índios] Estão completamente equivocados e foram informados sobre isso. Não há argumentos para a ocupação. Querem chamar a atenção, tumultuar”, afirmou o coordenador.
O cacique Barnabé rebate os argumentos da Funai. “Quem sabe disso somos nós. A Funai não existia e os índios já existiam. Tiraram os índios antigos daqui”, disse.
Os índios pretendem apresentar hoje (28) suas reivindicações ao presidente da Funai, Márcio Meira, durante uma reunião em Maceió.


Nenhum comentário:

Postar um comentário