domingo, 20 de março de 2011

Solidão

Solidão sombria...
Tantos seres perto
Estou longe e sozinha

Como pode alguma coisa cheia ser vazia?
De pensamentos estou saturada
Tão confusos complicam a poesia
A mente é uma cilada

Não sei o que sinto
mas percebo que não estou preparada
Não sei se estou enganada
Sei a minha solitária vontade de saber

Esperei muito tempo por um amor
que não é nem irá ser
Pois sua dona é minha alma
Para mim é imaginação

Estou com meu amor platônico
no Mundo que não é de Platão
Talvez eu queria continuar
mas lembrando que jamais derpertará paixão

Não sei se sim,
nem tenho certeza que não
Eu queria apenas amar
e afugentar a solidão

Lara Tapety
Outubro de 2003

Nenhum comentário:

Postar um comentário