sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

[Sugestão Cultural] Prévia Carnavalesca com WADO


Amanhã será o terceiro e último dia do show do Wado e Bloco dos Bairros Distantes na prévia carnavalesca do Jaraguá - Maceió/AL. O evento acontece no Banga Bar (em frente à Associação Comercial).
O artista alagoano de coração possui cinco CDs com diferentes estilos Wado de ser. Os dois primeiros discos, "O Manifesto da Arte Periférica" (2001) e "Cinema Auditivo" (2002), têm um conteúdo mais instrumental; a partir do terceiro, "A Farsa do Samba Nublado" (2004), o som eletrônico começa a penetrar nas músicas e; os dois últimos "Terceiro Mundo Festivo" (2008) e "Atlântico Negro" (2009) foram invadidos pelas batidas de computador.Quem prefere o bom e velho violão na certa deve gostar mais das obras do início da carreira de Wado. 
Apesar de ser admiradora do artista, não posso negar que o Terceiro Mundo Festivo foi uma decepção, a começar pela tal da "Teta" - um funk que poderia não ser vulgar só porque é funk! No começo foi frustrante escutar palavras de baixo calão sair da boca de um cantor aparentemente doce. Com o tempo, consegui digerir, e hoje até que fica difícil não se mexer um pouquinho quando a música toca.
Calma. Muita calma nessa hora. É claro que gostei de algumas músicas do CD. Mas, se antes, escutava todas com o maior prazer e ótimas sensações, agora a coisa mudou.
O "Atlântico Negro", muito elogiado pelos críticos, também não me agradou como os primeiros. Dizem que o segundo filme nunca é tão bom como o primeiro, imagine o quinto! Acho que o efeito em relação aos discos foi mais ou menos assim.Com o tal do diálogo entre África e Américas, o último CD do Wado misturou tantos ritmos que a reinvenção pareceu apelação. Soou para mim como um grito não apenas para que as pessoas valorizem suas origens, mas que valorizem também o que é novo, mesmo que não tenha muito sentido. É estranho, ao mesmo tempo interessante, um branco cantar afoxé. Fico imaginando Wado, o Zumbi branco!
Recentemente, o artista criativo vem com um repertório especial para a época. Alguns andam elogiando por aí. Vamos ver no que dá.

Ah! Quase esqueci de falar: o ingresso do show custa R$25,00!

Nenhum comentário:

Postar um comentário