terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Reunião ao invés de protesto no MTE em Alagoas

Possibilidade de paralisação não está descartada

            O protesto previsto para última quarta-feira (09/02) deu lugar a uma reunião entre diretores do SINAIT (Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho), do SINTSEP/AL (Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no Estado de Alagoas) e servidores do Ministério do Trabalho e Emprego no Estado. Eles reuniram-se na sede do MTE em Maceió para discutir sérios problemas que estão sendo enfrentados nas agências.
Segundo informações do SINAIT, a presidenta Rosângela Rassy, reuniu-se com auditores fiscais do trabalho e servidores administrativos na sede da SRTE (Superintendência Regional do Trabalho e Emprego), numa sala apertada e mal iluminada, cujo acesso se dá por uma escada íngreme ou por um elevador inseguro e que estava interditado até um dia antes. Ela ouviu deles o relato dos fatos que estão prejudicando o trabalho da fiscalização e o atendimento ao público. Os auditores e servidores estão, literalmente, pedindo socorro.
Consta no site do sindicato nacional que os graves problemas vão desde as péssimas condições físicas do prédio da Superintendência (infiltrações nas paredes, mobiliário quebrado e amontoado, problemas nas instalações elétricas, reformas não concluídas, espaço insuficiente, elevador que oferece perigo aos servidores e ao público, pisos quebrados, banheiros interditados e iluminação deficiente) a graves questões administrativas, como o uso indevido de carros da fiscalização pelo Superintendente, sucateamento de veículos, casos de assédio moral, recursos financeiros não utilizados e devolvidos.
A situação global está afetando profissional e emocionalmente todos os servidores do órgão. Os auditores fiscais relataram que há muitos casos de adoecimento e afastamentos, e a terceirização continua muito forte no órgão. Rosângela pôde constatar pessoalmente as condições degradadas do prédio que abriga a SRTE/AL, agravadas pela atitude negligente do atual Superintendente, que não é servidor de carreira e ocupa o cargo por indicação política.
O quadro já é conhecido das autoridades do Ministério do Trabalho e Emprego, denunciado pelo SINTSEP, SINAIT e pelos próprios servidores. Outros órgãos a exemplo do Ministério Público Federal e o Tribunal de Contas da União também já foram informados. Nenhuma providência, até agora, foi tomada para solucionar os graves problemas.
O protesto foi cancelado porque a presidente do SINAIT informou que já havia conversado com o ministro sobre o assunto. A Rosângela recebeu documentos que retratam a situação e comprometeu-se com a categoria a buscar soluções. Uma providência imediata será o pedido de exoneração do atual Superintendente da SRTE/AL Caso não haja flexibilidade por parte do ministério, não está descartada a possibilidade de um protesto.

Links relacionados a este release:
http://www.alagoas24horas.com.br/conteudo/?vCod=100141
http://cadaminuto.com.br/noticia/2011/02/07/caos-e-destruicao-do-mte-geram-prostesto-de-servidores
http://www.cidades10.com.br/home/?p=15787
http://www.sinait.org.br/noticias_ver.php?id=2682
http://www.reporterbrasil.org.br/clipping.php?id=1505

Mais informações:
Cássio Magalhães – (82) 8867-9034 / 9995-9423 / Gerson Camarada – (82) 9616-6965


                Lara Tapety P. Cavalcanti
Assessoria de comunicação – SINTSEP/AL
Jornalista MTE1340 / Relações Públicas
(82) 9305-6290 / 8874-0485 / 9672-8660

Nenhum comentário:

Postar um comentário