quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Conheça mais sobre a árvore e os benefícios que traz para a humanidade

"Árvore é sinônimo de vida", com sua sombra aconchegante, seus frutos e flores magníficos, ou com a sua importância fundamental para o progresso através do papel, as árvores estão presentes em nossas vidas desde as lembranças mais remotas de nossas infâncias.
Dos primeiros seres vivos do planeta, as árvores foram resistindo às mais diversas mudanças climáticas, renovando-se, transformando-se para poderem se adaptar a diferentes situações. Entretanto, talvez estejamos vivendo a maior destas transformações ambientais: a que realiza o progresso da civilização humana. E, para continuarmos a progredir em rítmo acelerado, precisamos proteger nossa flora e nossa fauna garantindo a sobrevivência de todos, inclusive a nossa.
Hoje, enxergamos por completo a importância das árvores na composição do meio ambiente e na manutenção da vida nesse planeta: protegendo o solo, nascentes de rios, lagoas e lagos; preservando a vida silvestre, das mais fechadas matas até o cerrado brasileiro; servido de berçário nos diversos quilômetros de mangue do litoral do país, etc.. Além disso, existe todo o aspecto funcional do bom uso das árvores, com a produção de móveis, utensílios domésticos, esculturas, embarcações e etc...
Então, quando se ajuda na derrubada de uma árvore, não estamos desprezando somente a vida de um vegetal; estamos contribuindo com a diminuição da nossa qualidade de vida, que só não será afetada, se colocarmos outra árvore no lugar da que foi derrubada.
O uso comercial da árvore é importante na produção de móveis, portas, pisos, papel, entre outras peças. Mas é importante compreendermos que o manejo desses recursos deve ser controlado, obedecendo leis que garantam a sustentabilidade do meio ambiente.
A árvore pode ser útil para nós, mas também é para toda a cadeia de seres vivos do planeta. Para cada ser, a árvore desempenha um papel fundamental como moradia, geradora de alimento ou até mesmo, como reguladora da temperatura.
A cada um de nós cabe esta função. É como uma casa: todos que moram devem ajudar a preservá-la.
Todo o progresso alcançado até hoje, somente foi possível graças ao uso deste nobre material natural: a árvore.
Porém, está na hora de recuperarmos o equilíbrio entre a vida e o progresso. Por isso, é de fundamental importância a conscientização e contribuição de todos.

A história do papel

A invenção do papel constitui um dos capítulos mais importantes da história da comunicação. Antes do papel, vários suportes cumpriram a função do registro da escrita, da história, da expressão das idéias: a pedra, o barro, a madeira, o bambu, os metais; as folhas e as cascas das árvores; os dentes, os ossos e as peles de animais; as conchas e vários tipos de tecidos.
O papel propriamente dito, o verdadeiro, surgiu na China em 105 d.C., sendo Ts'ai Lun, um oficial da Corte Imperial Chinesa, considerado como seu inventor, deificado pelos chineses como deus dos fabricantes de papel. Mesmo que a documentação histórica tenha provado que o princípio da fabricação do papel com polpa de refugos de seda já era conhecido no primeiro século antes de nossa era, todos afirmam que Ts'ai Lun aperfeiçoou e o popularizou.
Empregavam desde refugos de seda, rede de pesca usada, cânhamo, bambu, algodão (origem da expressão "charta cottonea"), ou cascas de amoreira, sendo o papel obtido por estas fibras conhecidas por "papel-da-China".

Fonte: http://www.diadaarvore.org.br/meioambiente/aarvore

Nenhum comentário:

Postar um comentário